“Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansado de bagagens pesadas. Daqui para frente quero apenas o que couber no bolso e no coração.”
Home About me Tumblr Ask me Créditos Mente Livre Nome do Link

Maio
17/5/2014

" Eles vão falar, sempre falam. Vão julgar, sempre julgam. Vão fazer você se olhar no espelho e se perguntar se o que dizem sobre você é mesmo verdade. Mas o que você é, tá aí dentro. A verdade, tá aí dentro. Não deixe com que palavras a teu respeito façam quem você é. São só palavras… "

João Pedro Bueno, Sabedorias.     (via repouse)

(Fonte: sabedorias, via repouse)

Maio
14/5/2014

" Eu te desejo não parar tão cedo, pois toda idade tem prazer e medo. E com os que erram feio e bastante, que você consiga ser tolerante. Quando você ficar triste, que seja por um dia e não o ano inteiro. E que você descubra que rir é bom, mas que rir de tudo é desespero. Desejo que você tenha a quem amar e quando estiver bem cansado. Ainda exista amor pra recomeçar. "

Jorge e Mateus. (via repouse)

(Fonte: recontador, via repouse)

out.
15/10/2013

(Fonte: mydraco, via docecharme)


jun.
25/6/2013

" Então, acho que somos quem somos por várias razões. E talvez nunca conheçamos a maior parte delas. Mas mesmo que não tenhamos o poder de escolher quem vamos ser, ainda podemos escolher aonde iremos a partir daqui. Ainda podemos fazer coisas. E podemos tentar ficar bem com elas. "

As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky)

(Fonte: trechosdelivros, via trechosdelivros)

out.
28/10/2012
out.
28/10/2012

(Fonte: kleyttonh)


out.
28/10/2012

(via reacreditar)


out.
28/10/2012

(via reacreditar)


out.
28/10/2012
out.
28/10/2012

(Fonte: givenintile)


out.
28/10/2012

garoto-discordia:

Porra, me julgue por qualquer coisa mais, não me julgue pelas musicas que escuto.

(Fonte: porra-amano)


out.
28/10/2012

(Fonte: morenastatuadas)


out.
28/10/2012

(Fonte: maistatuagem)


out.
28/10/2012

" A recaída de amor acontece como num daqueles pesadelos que se está caindo. De repente você acorda sentado na cama: Meu Deus, eu preciso saber! Mas se eu já estava tão bem há semanas. Volte a dormir, volte a dormir. Mas eu preciso saber. Não, não precisa. Pra quê? Vai te machucar. Não! Eu preciso saber. Então levanto da cama. Facebook. Nome dele, aparece a foto azulada e ele de perfil. É tão bonito. Mas não há mais nada que eu possa ver. Nos deletamos mutuamente pra evitar justamente esse tipo de inspecão noturna. Mas isso não vai ficar assim. Ligo pra nossa amiga em comum. Ela não atende, afinal, são duas da manhã. Mando mensagem “me manda sua senha do Facebook agora ou vou ficar te ligando até amanhã cedo”. Ela manda a senha e um palavrão. Acesso. Vamos ver. Eu preciso saber. Eu preciso. Então vejo que ele não posta nada há cinco semanas. Fotos, fotos. Como é lindo. Está ficando tarde. Mas não consegui nenhuma informação e eu ainda preciso saber. São seis da manhã. Estou cansada. Coloco a música de quando você forçou a porta do quarto e entrou. Que bela música pra começar. Ok, agora estou chorando. Lembrei que eu me sentia tão viva com você me olhando bem sério e bem no fundo dos olhos e machucando meu braço. Sim, é definitivamente uma recaída e eu acabo de decidir que te amo mais que tudo no universo. Agora preciso dormir só um pouquinho. Volto pra cama. Coração disparado. Não tem posição na cama. O que eu faço? Preciso me acalmar. Se ele estiver com alguém agora, e daí? Terminamos não terminamos? Ele e eu não temos nada a ver, certo? Decidimos que era melhor assim, certo? Eu não estava bem com ele e nem ele comigo, certo? Porque era bom e tal. Aliás, meu Deus, como era bom. Mas não era bom pra ficar junto, certo? Então pronto. Chega. Adulta, adulta. Qual o problema se ele estiver agora, justamente agora, lambendo a virilhazinha de alguma desgraçada? Qual o problema? Ok, eu posso morrer. Eu definitivamente posso morrer. Tomo banho, me visto, pego a bolsa, entro no carro. Considerando que ele não mora em São Paulo, não sei exatamente o que eu pretendo com isso. Mas me faz bem enganar o cérebro e fazer de conta que estou indo atrás da verdade. Na verdade vou só na casa de outro, preciso fazer qualquer coisa que não seja sofrer, mas não consigo. O outro não conhece Black Swan, não ri da história da Zuleide, não me aperta o braço. Volto pra casa, destruída. Sinto tanto amor dentro de mim que posso explodir e bolhas de corações vermelhas atingiriam o Japão. Quase não consigo respirar. Chega, chega. Depois de um final de semana inteiro de palpitacões, descargas de adrenalina, músicas, textos, amigos, danças, gritos, sensações, assuntos, choros, dores, vida. O que eu nunca vou saber é porque faço tudo isso comigo só porque tenho tanto pavor do tédio. "

Tati Bernardi  (via vendedoradeflores)

(via a-vida-da-geente)

out.
28/10/2012

(via oruivo)


Página 1 de 28 1 2 3 4 5 6 »